Blog de notícias sobre o livro de Deborah Goldemberg, Editora Carlini & Caniato.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Resenha no Guia da Folha

Pelo lado bom, agora sou oficialmente uma escritora resenhada! (agradeçimentos especiais ao super assessor Nicolau Kietzmann). Por outro lado, o olhar crítico sempre cutuca um pouquinho!!! Saiu hoje no Guia da Folha uma resenha de O Fervo da Terra, por Donizete Galvão. Abaixo, o texto na íntegra:
-
....A antropóloga Deborah Goldemberg trabalhou durante muitos anos com projetos em comunidades indígenas, quilombolas e grandes fazendas. Por isso, conhece muito bem a realidade da ocupaçào das terras e os conflitos dessa expansão das fronteiras.
....O Fervo da Terra, ambientado no norte do Mato Grosso, narra a história do migrante gaúcho Luis de Castilhos, do índio Aké (apelidade de Juruna) e de Messias, líde de um garimpo em Peixoto de Azevedo. Nos anos 1970,o gaúcho Luis muda-se para a região, começa o desmate e torna-se um próspero fazendeiro.
Aké, incorporado à familia ainda menino, vai se tornando empregado, capataz e administrador da fazenda. Nos anos 1990, a chegada do garimpo instala o conflito entre colonos e garimpeiro. O arraial de Peixoto incha, surgem bordéis, disputas e um clima de tensão permanente.
....Toda a história é narrada na voz cabocla de Aké, no estilo rústico dos homens da terra. Apesar do plano de fundo histórico interessante, a autora peca pelo didatismo. Acaba fazendo um relato jornalístico e superficial. A novela, que poderia se aprofundar nesse caldeirão multiétnico, torna-se esquemática e previsível.
_
Avaliação: Regular
(poderia ser: ruim, regular, bom ou ótimo!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário